domingo, 14 de março de 2021

Que ano, hein?

 




Antes de qualquer coisa, eu preciso manifestar a minha indignação comigo mesmo. Demorei tanto a escrever este post que o Titans já fez algumas coisas que eu imaginava que eles fariam, o que me tirou o prazer de poder ir ao Twitter e falar: “EU DISSE, NÉ?” 


Falando do que interesse ... Que ano, hein? E estamos em março! É justo reconhecer que o Jon Robinson nunca nos entregou uma offseason desinteressante. Desde que assumiu o comando do time, ele colocou a gente em evidência pra caralho. Foram trocas, contratações e outros movimentos que deram o que falar. 


Por conta dessa bactéria fdp, não tinha como passar desapercebido neste início de março, principalmente levando em conta o número de jogadores do elenco que vão ficar livres para assinarem com outras franquias. Se você estava perdido por aí, eu vou resumir tudo que o Titans fez até agora:


1º Cortamos Adam Humphries, Malcom Butler e Kenny Vaccaro

Ao se livrar de Humphries e Kenny Vaccaro, o Titans não ganhou tanta liberdade assim em sua folha salarial, porém a situação médica de ambos os atletas estava tão crítica que não fazia sentido seguir com eles. Foram cortes inevitáveis. 


Tenho sérias dúvidas se o Humphries vai continuar na NFL, uma vez que as concussões que ele sofreu em 2020 foram gravíssimas. Já o Vaccaro pode encontrar um novo destino, mas não acredito que ele possa oferecer muito em troca. 


Sobre o Butler, destaco que era quase impossível o Titans não se livrar de um dos seus dois CBs titulares, uma vez que ambos têm salários de oito dígitos, e o time foi no alvo certo. Butler é mais velho e menos talentoso do que o Adoree’ Jackson, que não pode jamais ser julgado por sua pequena participação em 2020, quando atuou no sacrifício.


2º Trocamos aquele gordo maldito

Não vou nem citar o nome daquele moleque. O que interessa é que alguém aceitou pagar algo nele, e foi o mínimo possível. Agora o cidadão é problema de Miami. E que problema.


3º Tentamos contratar o J.J. Watt

Num futuro próximo, J.J. Watt vai estar no Hall da Fama da NFL, e em seu discurso em Canton ele precisa agradecer ao Titans. O que seria da carreira deste nobre senhor se a gente por anos não tivesse sofrido com lesões na posição de OT? Como esquecer daquelas partidas em que ele conseguiu múltiplos sacks contra jogadores do practice squad? Sem falar nos nossos péssimos QBs, que adoravam facilitar a vida dos defensores adversários. 


Sobre o J.J. de 2021, eu fiquei bastante feliz de vê-lo longe de Nashville. Enxergo esse negócio como algo arriscado, e não estamos em uma situação em que podemos torrar uma grana absurda em um jogador com um longo histórico de lesões. Prefiro alguém menos arriscado neste ano de CAP reduzido.  


4º Deixamos Jonnu Smith ficar livre

De todos os free agents do Titans, Jonnu era o único que tinha alguma chance de receber a franchise tag, e era o que eu faria. Ele é um TE bastante promissor e que tinha um papel fundamental no ataque. É raro você encontrar atletas com a mesma habilidade física do que ele. E a sua tag nem seria absurda como a do Corey Davis, por exemplo. Agora é torcer para ele ir jogar na NFC.



O que o Titans vai fazer a partir da próxima semana? Bom, eu não vou perder a oportunidade de ser GM por um dia, né? Antes de dar qualquer pitaco, é importante dizer que o nosso elenco ficou repleto de buracos. Faltam WRs, CBs, TEs, DTs, EDGEs e ILBs, uma vez que além dos atletas cortados, Jonnu Smith, Corey Davis, Desmond King, Jayon Brown, Jadeveon Clowney e DaQuan Jones dificilmente retornam. Estamos falando de nove titulares! Algum deles pode permanecer em Tennessee? Sim, mas apostaria apenas no Jonnu, mas não botem muita fé neste desfecho.


Não é difícil perceber que o JRob vai ter bastante trabalho pelos próximos dias. Pelo que eu li aqui e ouvi por ali, eu acho que o caminho a ser seguido vai ser esse:


Na free agency, o Titans vai tentar resolver os seus graves problemas com o pass rush. Pela situação do nosso CAP e até por tudo que o JRob já fez, não esperem o Titans indo atrás dos grandes nomes disponíveis. Vamos tentar conseguir algo de jogadores menos badalados, como Romeo Okwara, dos Lions, Leonard Floyd, dos Rams, Melvin Ingram, dos Charges, e Ryan Kerrigan, do WFT.


A posição de ILB também deve ser fortalecida via FA. Segundo alguns setoristas do Titans, Vrabel e seu staff ficaram irritados com o Jayon Brown. Para a comissão técnica, ele falhou bastante na hora de passar para o restante da defesa o que seus técnicos pediam. Vrabel vai atrás de um ILB veterano para jogar junto com David Long Jr e Rashaan Evans. Talvez pintem em Nashville K.J. Wright, dos Seahawks, Denzel Perryman, dos Charges, e Kevin Pierre-Louis, dos Bears.


Não há tantos bons nomes assim para a posição de TE. O Eagles está tentando negociar o veterano Zach Eartz, e eu pagaria até um pick de 5th round por ele. Caso o time prefira ir atrás de outro jogador mais experiente, não ficaria surpreso de ver no nosso roster Kyle Rudolph, dos Vikings, Trey Burton, dos Colts, e Tyler Eifert, dos Jaguars.


No momento, a nossa situação mais crítica envolve os WRs. Com apenas A.J. Brown e Cameron Batson no elenco, nós precisamos de pelo menos mais 2 jogadores da posição. Num futuro próximo, o A.J. vai receber uma gorda renovação, então não esperem nenhum contrato absurdo para os free agents. Acho que vamos pegar um WR na primeira ou na segunda rodada do draft. No free agency, o Titans deve tentar contar com os serviços de veteranos como T.Y. Hilton, dos Colts, Emmanuel Sanders, dos Saints, Golden Tate, dos Giants, e Danny Amendola, dos Lions. Também gostaria de ver o time tentar as contratações de Curtis Samuel, dos Panthers, e Jon Brown, dos Bills.


A secundária deve receber ajuda através do draft. A classe de CBs é excelente, e jogadores do calibre de Jaycee Horn, de South Carolina, e Asante Samuel Jr, de Florida State, podem ser escolhidos pelo Titans. O substituto do Vaccaro provavelmente está no elenco. Amani Hooker vem jogando muito bem e vai ser o escolhido por Vrabel. Não descarto a chegada de um CB mais veterano para liderar a galera. Richard Sherman, que já foi alvo da franquia há alguns anos, é um nome a ser considerado. Casey Hayward, recém cortado pelos Charges, também. 


Por fim, precisamos falar da DL, que também está com buracos. Simmons é um jogador com potencial de se tornar um All-Pro, porém ele não pode jogar sozinho. Teair Tart foi uma grata surpresa em 2020, mas ainda é pouco. Entre as possibilidades disponíveis no mercado, talvez seria útil ir atrás de um veterano como Malcom Brown, dos Saints, ou Quinton Jefferson, dos Bills.



Essa é uma offseason complicada para todos os times. Acho que o JRob não teve um desafio tão grande assim desde que chegou a Nashville. Mesmo com todas as inevitáveis saídas, a nossa janela para o Super Bowl ainda está aberta, uma vez que o ataque continua com peças excelentes. A defesa vai melhorar, independentemente de quem chegar. Há bons jogadores no elenco, porém o número de buracos é assustador. No momento, o que nós temos para 2021 é isso aí:



ATAQUE

QBs: Ryan Tannehill e Logan Woodside

RBs: Derrick Henry, Darrynton Evans e Jeremy McNichols

FB: Khari Blasingame

WRs: A.J. Brown e Cameron Batson

TE: -

OTs: Taylor Lewan, Dennis Kelly e David Quessenberry

OGs: Nate Davis e Rodger Saffold III

C: Bem Jones e Aaron Brewer



DEFESA:

DTs: Jeffery Simmons, Larrell Murchison e Teair Tart

OLBs: Harold Landry III e Derick Roberson

ILBs: Rashaan Evans e David Long, Jr.

CBs: Adoree’ Jackson, Kristian Fulton, Chris Jackson, Kareem Orr e Breon Borders

S: Kevin Byard, Amani Hooker e Dane Cruikshank



SPECIAL TEAMS:

K: -

P: Brett Kern

LS: -

PR/KR: Cameron Batson e Darrynton Evans 

Nenhum comentário: