domingo, 21 de janeiro de 2018

Bem-vindo, Mike Vrabel

Não sou o tipo de pessoa que entra em uma loja e fica alugando o vendedor. Se há algo que me agrada, eu experimento, levo ao caixa e pago. É bom saber que o GM do Titans também é assim. Na busca pelo novo head coach da franquia, Jon Robinson estipulou um objetivo, e logo que o concretizou, ele puxou o gatilho e escolheu o novo técnico principal do time do seu coração.
Com Mike Vrabel, além de ter um líder nato, o Titans vai oferecer aos seus jogadores a oportunidade de aprender com um profissional energético, inteligente e didático.
“Ele é muito durão, dono de um raro QI de futebol americano, grande poder de comunicação e lealdade aos jogadores e auxiliares. É o pacote completo”, disse Field Yates, da ESPN.
A escolha não me surpreendeu, muito pelo contrário. Entre os três candidatos entrevistados pelo Titans, Vrabel era quem tinha mais a ver com a nova filosofia da franquia. Obviamente, a velocidade da contratação foi chocante, porém ela mostra que Robinson realmente havia encontrando quem ele procurava.
“Ser HC não é sobre Xs e Os porque você então estaria falando de coordenadores. Você tá falando do rosto da franquia, o cara que vai comandar o time. Você está procurando um líder, alguém que liderou toda a sua vida”, disse Bruce Arians, Ex-HC dos Cardinals.

Depois de defender Steelers, Patriots e Chiefs por mais de uma década, Vrabel logo se tornou técnico assistente em sua alma mater Ohio State. Por lá, ele trabalhou com Urban Meyer, uma das lendas do futebol americano universitário.
“Ascensão meteórica de um técnico que Urban Meyer não estava inclinado a manter quando chegou a OSU. Meyer pediu para Vrabel mostrar seus conhecimentos em um quadro branco. Ele foi mal. Tentou de novo no dia seguinte. Resultado muito melhor. Em seguida ajudou a recrutar um grande prospect. Então a sua carreira decolou”, contou Bill Rabinowitz, autor do livro sobre a vitória de OSU no primeiro playoff da história do college football.
Não demorou muito para Vrabel chegar à NFL. Com o time do Houston Texans, ele foi um destacado técnico de LBs por dois anos. Alvo de elogios por toda parte, ele acabou assumindo o cargo de coordenador de defesa na última temporada.
“Nossa, mas a defesa do Houston foi um lixo. Por que estão contratando o Vrabel?”.
Tome muito cuidado na hora de omitir opiniões assim. Primeiro de tudo: existe uma diferença enorme nos cargos de HC e coordenador. Segundo, é bastante perigoso julgar o talento de um profissional baseado somente em estatísticas de uma só temporada. A defesa do Texans encerrou 2017 com o 23º melhor DVOA. Isso não é bom, mas se você parar para analisar que o time perdeu AJ Bouye e John Simon na offseason e  J.J. Watt e Whitney Mercilus no início da temporada, não é nada de outro mundo registrar uma queda de 14 posições no DVOA.
“Antes da temporada, eu escrevi como o depth do Houston na posição de edge rusher era de forma isolada o pior da liga. Perder Watt, Mercilus e Simon em meses não é algo que um time está preparado”, afirmou o analista Justis Mosqueda.
Vrabel foi contratado para ser o HC do Titans. Em Nashville, ele vai ser o responsável por implementar uma cultura vencedora, que valoriza atletas dedicados, inteligentes e disciplinados. O seu principal objetivo vai ser fazer de tudo para potencializar as habilidades dos jogadores de todas as três fases. Para isso, Vrabel vai ter que abrir a sua mente para estratégias modernas, mostrando sempre bastante flexibilidade na hora de tomar importantes decisões.

“Ele talvez seja o técnico mais inteligente que eu já tive”, exclamou Jadeveon Clowney, OLB dos Texans. 
Quando jogou na NFL, Vrabel ganhou o respeito dos seus pares ao agir como um técnico em campo. De acordo com Bill Belichick, seu técnico no Patriots entre 2001 e 2008, Vrabel pouquíssimas vezes errou a leitura de uma jogada.
“Melhor forma de descrever o Vrabel foi dita para mim quando ele ainda era jogador. ‘Ele é alguém que toma conta de qualquer lugar que ele entra’. Esse é o sujeito que o Titans está contratando”, revelou Albert Breer, da SI.
Por último e mais importante: "O Titans errou em não priorizar um HC ofensivo para ajudar o Mariota?"
Não! Parem de dizer isso, pelo amor de Deus. Nosso QB precisa de um coordenador que não esteja preso aos anos 70. Só isso. Robinson já fez o necessário ao salvar o Mariota das garras da dupla Mularkey e Robiskie. Há ajustes no jogo dele que precisam ser feitos, mas nada de extraordinário. A contratação do Vrabel não vai impedir o Mariota de ter uma offseason saudável e um ataque que corresponde as suas habilidades.
Eu não sei vocês, mas eu tô bastante confiante no futuro próximo da franquia. Ter Vrabel e Robinson aprimorando um elenco repleto de jovens talentosos igual ao nosso é uma oportunidade que poucas franquias possuem.
“Para aqueles que dizem que é muito cedo para Vrabel ser HC, eu digo isso: Sean McVay assinou com o Rams aos 30. Mike Tomlin foi para o Steelers com 36. O mantra na liga quando eles foram contratados, basicamente, foi: 'é muito cedo'. Em alguns casos é precoce. Mas eu me lembro do que disse Dan Rooney, dono do Steelers, quando eu perguntei se o Tomlin não estava se adiantando demais. Parafraseando, Rooney disse: ‘Nós não vamos estar procurando por um HC daqui a dois anos. Nós queremos um agora. E ele não estaria disponível na próxima vez que a gente fosse em busca de um HC’”, explicou Peter King, da SI.
TitanUP!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Fim da Era Mularkey ... Graças ao bom DEUS!

Chego em casa agora, e um amigo torcedor do Texans, que conhece o horror que tenho de Mularkey me deixa a seguinte mensagem:

"Você já pode assumir como HC do Titans, MULARKEY ESTÁ FORA!"

Claro que não acreditei de primeira, então fui ver como estava o movimento no grupo do Titans no Whatsapp (sim, temos um grupo, e se quiser entrar, é só entrar em contato comigo ou com o Diego) e os comentários estavam começando a bombar ...

Corri para o Twitter e Diego já estava mandando ver, xingando todos os desinformados, festejando e se divertindo. Claro que ainda não acreditei, seria bom demais prá ser verdade!

Fui para o site do Titans, e lá estava o comunicado:


Óbvio que eu não espero que você, que não acompanha o Titans, entenda a torcida de 90% dos torcedores do time pela demissão de Mularkey, a final de contas ele "levou" a franquia de 5-27 para 18-14 com uma vitória nos playoffs, é um período de sucesso que não víamos desde 2008, mas a questão aqui é: queremos ganhar o Superbowl a partir de uma divisão que será duríssima nos anos que virão, Mularkey é o cara para o trabalho? 

A resposta é: não! O nome do Titans é: Marcus Mariota ... você tem que desenvolver um sistema que maximize as qualidades do garoto! Mularkey nem de perto fez isso, com formações fechadas, com 2, 3 TEs o tempo inteiro, quando Mariota é muito melhor em formações abertas e passes rápidos. Resultado, Mariota regrediu do ano 2 para o ano 3. Ele queria um bom jogo corrido, tinha uma boa OL (que também regrediu de 2016 para 2017), dois bons RBs. Quando o RB #1, se machucou ele hesitou demais em colocar o #2, o garoto Henry já estava a um ano e meio como reserva, foi um pick relativamente alto e tem vontade de aprender, mesmo assim ele manteve Murray. Quando não teve mais como segurar o Murray no line up o que descobrimos? Que o moleque não tinha evoluido em diversos aspectos, é claro que o jogo contra Chiefs escondeu um monte de defeitos, mas fizeram um péssimo trabalho instruindo Henry, ele deveria estar pronto, em bloqs, leituras, jogadas etc, e não estava.

Então, especula-se que, a Franquia, na pessoa de seu GM, que está de olho nisso tudo, disse: eu dou extensão de um ano ao seu contrato desde que você faça como fez na defesa: contrate um bom OC, e saia da frente! Ele deve ter recusado e por isso foi demitido!

A franquia não agiu de má fé. A verdade é que nosso maior problema atualmente é o ataque, e prá resolver isso, Mularkey deveria abrir mão do mesmo.

Eu até escrevi aqui, http://www.titansbrasil.com/2018/01/fim-de-temporada-sentimentos-mesclados.html, que precisávamos de um OC, por que achava mesmo que Mularkey iria concordar com os termos que, obvimente, a franquia iria oferecer ... ainda bem que ele é teimoso e burro!

Vamos procurar outro HC! Espero que acertemos dessa vez!

PS.: McVay está disponível? Pena!!!

Go Titans!

domingo, 14 de janeiro de 2018

Fim de Temporada - Sentimentos Mesclados

O Jogo:
Patriots, são definitivamente, um time melhor que o Titans! Todos sabiam! Entretanto, nossa função de torcedor é acreditar e torcer sempre. Encontramos até estratégias mirabolantes para vencer times melhores, às vezes funciona ... vide Chiefs no Wild Card, às vezes não ...
A verdade é que o Patriots veio preparado para vencer, e trouxe os árbitros (eheheheheh). Teoricamente, deveríamos correr a bola, e matar as rotas do TE, com o miolo da nossa defesa. Os Patriots montaram um box prá lá de eficiente, colocaram um spy em Marcus Mariota e mataram o nosso jogo corrido. Colocaram o #87 em rotas intermediárias e longas abrindo o meio da defesa para o #80 e os para os RBs, que torturaram a nossa defesa a noite inteira.

Quando tivemos que passar a bola, eles marcaram nossos recebedores mano x mano, aumentaram a quantidade de elementos no Pass Rush e coletaram 8 sacks. O plano de jogo / execução dos caras foi perfeito.

Cometemos 10 faltas que nos deixaram em várias primeiras descidas para longas distância, você não pode errar contra times bons e achar que irá vencer, eles vão explorar esses erros e torturá-lo até a morte e foi o que ocorreu.

De bom nesse jogo, foi Corey Davis, sair do zero em TD, e vencer em algumas rotas ...
Infelizmente, existe uma grande diferença de qualidade entre Titans e Patriots, e não vamos reduzir essa diferença do dia prá noite, não é assim que acontece na NFL.

A Temporada:
Fim de temporada! Alcançamos o principal objetivo (ou alguém achava, na pré temporada, que nosso time iria além do Divisional?). O grande problema é que o objetivo foi alcançado, mas a maneira como isso ocorreu não foi, nem de perto, satisfatória! Vou tentar não me estender ...

1º - O time de especialistas (ST) do Titans se transformou em uma boa unidade. Em 2015 e 2016, a cada punt ou kickoff, ficávamos apreensivos, sabendo que poderíamos tomar um TD a qualquer momento. A aquisição de alguns especialistas em ST (#14, #41, #35, #33, #13, #53 e #25) transformou essa realidade. Fizemos mais jogadas nessa fase do que tomamos jogadas, e isso foi uma grande evolução. Espero que sejamos ainda melhores em 2018.

2º - A Defesa nos manteve em diversos jogos e no até no campeonato. Era a melhor defesa do mundo? Não! Mas, a secundária é muito melhor que a do ano passado. É matadora? Claro que não, mas, não é mais o esquema que Manziel parecia Peyton Manning contra nós (vide Titans x Browns  2015 e 2016). Falta um CB e um Safety melhor que Cyprien, mas Byard e Jackson foram bem. Ryan é um bom Nickel Back ... precisamos de mais um CB, de preferência, melhor que Jackson! Precisamos de dois Edge Rushers ... caras que façam a diferença indo atrás do QB e precisamos de dois ILBs que ponham medo nos adversários. Dois caras maus no meio da defesa! Isso faria que nossa defesa evoluísse de uma que nos mantém nos jogos para uma defesa, que vença alguns jogos.

3º - O Ataque é sofrível do ponto de vista esquemático! Você tem um QB extremamente rápido, que seria excelente em jogadas curtas (vide jogadas isoladas para o Kendall Wright em 2015 - e no fim da temporada quando as slants voltaram) com os WRs espalhados e não usa isso. Você tem um bom Slot WR, o calouro Taywan Taylor, com agilidade e habilidade para correr as rotas curtas, e não usa. Vc tem bons TEs em rotas intermediárias e quer que eles corram rotas longas. É uma zona tão grande esse ataque, que dá pena! Mas, o que não tivemos por um bom tempo, temos agora: TALENTO! QB talentoso, Tackles Talentosos, RB talentoso, WRs promissores (Sharpe, Taylor, Davis e Matthews). Precisamos de um RB com estilo diferente de Murray e Henry. Seria satisfatório melhorar o centro da OL e, principalmente, precisamos de um Coordenador Ofensivo que consiga extrair, esquematicamente, o melhor de Mariota, Walker, Davis e Henry, junto com o OTs esse deveria ser o bloco de construção para o ataque de 2018.

Se não melhorarmos o elenco, dificilmente conseguiremos brigar por uma classificação aos playoffs em 2018, visto que o calendário é muito mais difícil!

Essa temporada foi uma montanha russa, com muitos altos e baixos. Nosso time pareceu brilhante em alguns jogos e patético em outros (principalmente contra times piores que o nosso), mas tenho esperança que poderemos voltar a ser um grande time.

Temporadas vitoriosas são muito mais divertidas do que aquelas que sofremos (2-14 e 3-13) ... o time, principalmente a comissão técnica, ficou no devo esse ano. Que venha 2018 e que JRob (o GM) continue fazendo um bom trabalho!

Que venha a próxima temporada!
Go Titans!

domingo, 7 de janeiro de 2018

Vencemos ... quem diria!

Ano, 2014, playoffs referentes à 2003. Eu assistia a ESPN que naquela época só detinha os direitos de transmissão de playoffs da AFC, o jogo era Ravens x Titans em Tennessee. Os comentaristas diziam que o QB dos Titans, Steve McNair, tinha tantas contusões que seria impossível vencer a maravilhosa defesa dos Ravens ... O RB, Eddie "Rei da Franquia" George também não estava saudável ... e, definitivamente, o Titans perderia o jogo!
Naquele dia vi um time lutar contra o adversário e contra as adversidades das contusões, vi o time se unir e vencer como um, não havia como o time perder, e McNair comandou, correu, lançou, entregou a bola prá Chris Brown, Eddie George se matou em campo e, no fim, vencemos ... Naquele dia soube ... EU SOU TENNESSEE TITANS, NÃO IMPORTA MAIS NADA NO FA, EU SOU TITANS!

Hoje, dia 06 de Janeiro de 2018, contra o excelente time do Kansas City Chiefs, só nós, os torcedores do Titans e as pessoas que compõe o Titans, acreditavam na nossa vitória, ninguém nos dava como favoritos, e mesmo assim acreditávamos!

Apareceu um monte de torcedor do Titans pela rede (como fico feliz por não estar só), gente brasileira que torcia para o Oilers ainda, ví um monte de foto de festa, eu mesmo fiz a minha, convidei meu amigo Vinícius torcedor do Titans, e fomos torcer, a final de contas era mais uma semana de Titans football, e sinceramente, não importava o resultado, só a torcida!

No fim do primeiro tempo estávamos muito atrás no placar: 21 x 3 para Kansas, meu filho, torcedor dos Packers, Eagles, Steelers e, principalmente, contra o Titans, comemorava ... eu estava apreensivo.

E, de alguma forma, mágica (cof cof Lebau, cof cof No Huddle com Mariota chamando as jogadas) viramos o jogo!

É claro que gritei, xinguei todo mundo, berrei, bati no meu filho, chorei e tudo que eu tenho direito ... fiquei feliz demais de ver no rosto de Vinícius algo que ele nunca tinha experimentado por torcer pelo Titans ... o sabor maravilhoso de ter seu time vencendo e não sendo a piada da NFL! 

É óbvio que acreditamos na vitória semana que vem, seja lá contra quem for, mas lavar a alma desse jeito já valeu!

Go Titans!
TitansUP!

PS.: Obrigado Mariota, que coração! Obrigado Henry, que redenção!
PS 2.: Obrigado Defesa, nos manteve em um monte de jogos!

AQUI É TITANS!

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

ESTAMOS NOS PLAYOFFS

Esse é o sentimento da semana ... estar nos playoffs é muito bom!
Não tinha esquecido o sentimento e, cara, é bacana demais!
Chegar aos playoffs não foi fácil, muito por conta da comissão técnica, principalmente aqueles envolvidos com o ataque, que tem ido muito mal na temporada toda. Deixamos jogos relativamente fáceis escapar (Dolphins, Cardinals e 49's por exemplo), jogos nos quais a defesa nos manteve competitivos e o ataque não produziu o mínimo!
Mas, não importa! Pós temporada é outro animal, é outra competição e, qualquer time pode vencer um jogo em pós temporada!
O time de especialistas dos Chiefs é um dos melhores da liga, mas, esse foi o nosso setor que mais evoluiu esse ano. Temos um bom time de especialistas e, o melhor punter da liga. O #6 ajuda demais a nossa defesa. Demais mesmo! Temos que manter o crescimento do ST nesse jogo!
Para que a defesa mantenha-nos no jogo, como sempre, deve colocar em cheque o #27 e o #10. Eles são bons em rotas Curtas e Travis Kelce é um dos melhores TEs da NFL, podemos esperar nosso calouro Jayon Brown em campo por muitos snaps, pq Kelce contra Williamson é previsão de massacre!
Se Mariota jogar o que jogou semana passada, os nossos WRs não droparem as bolas importantes em terceiras descidas (contra Jaguars foram 4) e Derrick Henry correr sem medo (não adianta ter o corpo de Tarzan e correr como a Jane) entre os tackles ... teremos uma chance de vitória!
Nosso jogo de Wildcard vai ao ar sábado pela ESPN às 19:00, Jogamos contra Kansas City Chiefs na casa do adversário! Eu sei que isso nos traz boas lembranças!
Nosso último jogo de playoffs foi em 2009 (referente à temporada de 2008). Nossa última vitória em playoffs foi em 2004 (referente à temporada de 2003), espero que esse jogo acabe com o nosso Jejum e seja, de fato, o início de uma nova história, como aquela do início dos anos 2000!
Go Titans!