quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Os homems que vão cuidar de Marcus Mariota


A saúde de Marcus Mariota está nas mãos de dois veteranos. Para o HC Mike Mularkey, Terry Robiskie e Russ Grimm são as pessoas mais indicadas para cuidar do futuro da franquia.

Treinador dos WRs do Falcons por oito temporadas, Robiskie volta ao cargo de coordenador ofensivo após onze temporadas. Nessa função, ele teve pouco destaque na liga, mas cuidando dos WRs ele foi um dos melhores. Os jogadores do Falcons foram unânimes na hora de lamentar a sua saída. Até o QB Matt Ryan, que nunca chegou a trabalhar diretamente com Robiskie, afirmou que o veterano tem tudo para ajudar o Titans.

O que eu achei: Não era o treinador dos meus sonhos, muito longe disso, mas acho que pode funcionar. Robiskie tem bastante experiência e esse será o emprego de sua vida. Acho que com ele teremos um ataque bem mais físico.

Uma lenda da NFL atuando como OG, Grimm foi um bom treinador de OL no Steelers, quando ajudou o time a vencer o Super Bowl XL. Em sua passagem pelo Cardinals, a OL funcionou bem com Kurt Warner recebendo os snaps, porém depois de sua aposentadoria, a proteção ao QB foi um desastre.


O que eu achei: Se eu não conhecesse o trabalho do Ken Whisenhunt, diria que essa contratação foi péssima, afinal, nosso maior problema está na OL, mas com esse louco chamando as jogadas, não há QB mediano que sobreviva. Whiz nunca fez o mínimo esforço para mudar o seu esquema, mesmo quando o duelo era Poutasi contra J.J. Watt. Com um lunático desse, não há treinador de OL que consiga ter bons números. Grimm é bom. Podem ficar tranquilos, esse cara vai ajudar bastante.

Além da proteção ao Mariota, Robiskie e Grimm precisam fazer com que esse ataque corra com a bola. O Titans não tem um RB com mais de mil jardas desde a temporada 2012, quando Chris Johnson, já longe de seu auge, era o encarregado por comandar o jogo terrestre.

Nos próximos meses o Titans vai reforçar o ataque. Acho que o time precisa ser agressivo no free agency. Vamos ter um bom CAP para contratar no mínimo dois titulares para a OL. Acho boa a escolha de um OT no first pick, mas gostaria de ver o grupo com um veterano de peso comandando o quinteto titular. O cenário perfeito seria:

LT: Taylor Lewan

LG: Kelechi Osemele (atual OG do Ravens)

C: Brian Scwenke

RG: Chance Warmack

RT: Mitchell Schwartz (atual OT do Browns)

Contratando Osemele e Schwartz, a franquia ganha liberdade com o first pick. No momento, eu acho melhor o draft ter como foco s na defesa. Um ataque experiente é melhor para o QB. Mariota ficou limitado em vários jogos na última temporada porque os jogadores ao seu lado não tinham capacidade para fazer nada além do básico. Vimos várias rotas erradas e alguns drops virando INT. Sem falar em sua última contusão, culpa do RB Antonio Andrews.


Um grupo de receivers com DGB jogando de WR1, Hunter do outro lado e Wright no slot não é tão ruim. Está longe do ideal, mas vou dar o meu voto de confiança ao Robiskie. 

3 comentários:

REI disse...

Precisamos de dois experientes na OL. Concordo com isso. Na minha opinião nossa escolha de primeira rodada deveria ser Ramsey. E na segunda um WR. Hunter vai ter que melhorar muito pra ser médio ( e eu acreditei nesse cara).

Diego Scorvo disse...

Acho que eles não vão dar reach no Ramsey. Caso o escolham, será apenas em um trade down.

Muitos olheiros apontam o Tunsil como o melhor prospect desde o Joe Thomas. É um OT fora de série, por isso vejo o jogador de Ole Miss como o nosso pick na primeira posição. Titans desce no draft ou fica com ele.

Professor Marcelo Arantes disse...

Acho isso também, acho que vamos de Tunsil, o vi contra Clemson, jogando contra os dois DEs cotados um para a nona escolha e o outro para a vigésima oitava, e ele deu um show. Traria ele mudaria o Lewan prá direita e não olharia mais prá trás.
Hunter já era, espero. Acho que vamos trazer um G e um C no Free agency.
Go Titans!